SARAMPO – Causas, Sintomas, Tratamentos, Diagnóstico e Prevenção

Sarampo:

O sarampo é uma doença infecto-contagiosa  viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância causada por um vírus chamado Morbillivirus.

Antes da vacina, acometia preferencialmente crianças de 5 a 10 anos. Atualmente ocorre mais em adolescentes e adultos jovens, devido à falta de imunização.

O homem é o único hospedeiro do vírus e a transmissão da doença ocorre através de gotículas de saliva ou aerossóis. O vírus penetra no organismo através da mucosa respiratória ou conjuntiva ocular. Portanto, os pacientes devem ser isolados para evitar a transmissão da doença.

Causas do Sarampo:

Uma das principais causas do sarampo está na não vacinação. Alguns pais preferem não vacinar os filhos devido aos chamados “efeitos colaterais”, ou doenças associadas à vacina, tais como: enjoos, convulsões, danos cerebrais e coma. Porém, essas associações não acontecem com a maioria que é vacinada.

Outra causa associada ao sarampo é a deficiência de vitamina A, que pode deixar a criança mais propícia a contrair o vírus.

Sinais e Sintomas do Sarampo:

Período Prodrômico – Corresponde ao período de tempo entre os primeiros sintomas da doença e o início dos sinais ou sintomas com base no qual o diagnóstico pode ser estabelecido, alguns dos sintomas possíveis são:

  • Coriza;
  • Mal estargeral;
  • Febre alta(40oC);
  • Dor de garganta;
  • Infecção no nariz;
  • Aversão a luz;
  • Conjuntivite;
  • Tossecom catarro;
  • Dificuldade de ingestão;
  • Sinal de Koplik (pequenos pontos brancos rodeados de uma zona vermelha, que se agrupam na mucosa interna das bochechas).

Período Exantemático – Ocorre piora dos sintomas do período acima (período prodrômico), e as complicações podem incluir:

  • Erupções cutâneas que aparecem primeiro na cabeça e “descem” com o tempo para os pés, desaparecem em 7 a 10 dias;
  • Secreções aumentadas nas vias respiratórias superiores;
  • Elevada produção de muco nos pulmões;
  • Voz rouca;
  • Faringe e boca inflamadas.

Período descamativo – Nesse período as manchas escurecem e surge a descamação fina, a febre e a tosse diminuem sensivelmente.

Possíveis complicações:

  • Conjuntivite intensa;
  • Pneumonia;
  • Infecção no ouvido;
  • Diarreia;
  • Encefalite;
  • raramente pode evoluir para apanencefalite esclerosante subaguda.

Diagnóstico de Sarampo:

O diagnóstico é basicamente clínico, porém pode ser confirmado com exames laboratoriais específicos como IgM para Sarampo ou PCR (reação da cadeia de polimerase) para identificar o vírus.

Transmissão da doença:

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Tratamento para Sarampo:

A maioria das mortes relacionadas com o sarampo são causadas por complicações associadas com a doença. Muitas pessoas desenvolvem conjuntivite, pneumonia e infecções no ouvido em decorrência do sarampo. Complicações são mais comuns em crianças menores de cinco anos de idade, ou adultos com mais de 20 anos de idade. Indivíduos com sistema imunológico enfraquecido são especialmente vulneráveis a complicações.

Pacientes com sarampo devem descansar, beber bastante água e sucos, ter uma alimentação saudável rica em vitaminas, limpar os olhos com água morna, tomar antitérmicos caso tenham febre alta e evitar coçar as manchas para não deixar feridas e cicatrizes.

O consumo de vitamina A ajuda a proteger crianças com menos de dois anos de complicações nos olhos e diminui a mortalidade. Beber soro fisiológico ajuda a prevenir desidratação causada pela diarreia e vômito.

Complicações do Sarampo:

O sarampo pode ocasionar infecção no ouvido, diarreia e encefalite (inflamação no cérebro que pode levar a convulsões, surdez ou retardamento mental). Em raras ocasiões o sarampo pode ser fatal. Em mulheres grávidas o sarampo pode ocasionar aborto espontâneo ou parto prematuro.

Atenção – O conteúdo deste artigo é meramente informativo, e não tem nenhuma intensão de substituir a orientação, o diagnóstico, ou o aconselhamento médico profissional. Por favor, converse com seu médico para maiores informações.

Saiba mais sobre o Sarampo – Pesquise abaixo

Pesquisa Personalizada
Botão de chamada CHS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*