PTERÍGIO – Causas, Sintomas, Diagnóstico e Cirurgia

Pterígio:

Pterígio é uma membrana fibro-vascular (popularmente conhecida como “carne no olho”) que surge sobre a córnea. Esta membrana é semelhante à conjuntiva, que é a membrana encontrada sobre a esclera e a parte interna das pálpebras.

Normalmente, encontra-se localizado no canto interno dos olhos, mas também pode aparecer no canto externo. Embora esta lesão não apresente etiologia infecciosa, pode afetar a visão.

Causas do Pterígio:

Sua causa não foi completamente elucidada, mas é sabido que fatores genéticos, juntamente com fatores ambientais podem favorecer o surgimento do pterígio.

Dentre os fatores ambientais encontra-se a exposição ao sol, poeira e vento. Os raios ultravioletas e a irritação crônica do olho aparentemente exercem um importante papel na etiologia do pterígio.

A córnea é uma membrana transparente localizada na superfície do globo ocular e não apresenta vasos sanguíneos nem opacidades, o que possibilita a passagem da luz através dela.

Já no caso do pterígio, a membrana que alastra-se para a córnea, apresenta vasos sanguíneos e tecido fibroso, podendo dificultar assim a visão, por tornar a córnea opaca (leucoma) e causar a distorção da curvatura desta (astigmatismo).

As causas para o surgimento do pterígio podem ser as seguintes:

Exposição prolongada à luz ultravioleta (luz do sol sem óculos de sol);
Irritantes como poeira e vento.

O pterígio é mais frequente em adultos jovens com idades entre os 20 e os 40 anos e parece ser mais comum em homens do que em mulheres.

O pterígio nos olhos é, muitas vezes, precedido de outra degenerescência da conjuntiva designada de pinguécula.

A pinguécula é uma espécie de neoformação amarelada na conjuntiva perto da córnea e apresenta os mesmos fatores de risco do pterígio, especialmente a exposição frequente ao sol, sem óculos de sol.

Uma vez que a pinguécula pode impedir que as lágrimas revistam a superfície ocular de forma uniforme, podem causar olho seco e sensação de corpo estranho no olho. A pinguécula também pode tornar-se avermelhada.

Como progride o pterígio:

A doença costuma progredir lentamente, ao longo de semanas, meses e anos, invadindo a superfície da córnea. Algumas vezes, a progressão pode ser mais rápida, prejudicando a visão e gerando desconforto ao paciente.

Em outros casos, depois de crescer por algum tempo, o pterígio estabiliza-se, podendo ficar com tamanho inalterado durante anos.

Sinais e Sintomas de Pterígio:

Sinais – olho vermelho, observação de uma membrana que cresce em direção à porção colorida do olho (íris);

Sintomas – sensação de areia, ardência, episódios de dor discreta, coceira

Tratamento do Pterígio:

O pterígio, geralmente, não requer tratamento, se os sintomas forem moderados. Se houver agravamento temporário do problema, devemos tratar o pterígio com colírios anti-inflamatórios.

É um crescimento benigno da conjuntiva, mas pode ser removido através de cirurgia. No entanto, é comum a sua recorrência após a cirurgia.

Como é a cirurgia do pterígio:

A cirurgia é feita em centro cirúrgico, com anestesia local (ou seja, a pessoa fica acordada e não recebe anestesia geral), dura em média 15 a 30 minutos, e a pessoa vai para casa no mesmo dia e com curativo no olho.

Nos primeiros dias, o olho fica vermelho e irritado e com o uso dos colírios vai voltando ao normal em algumas semanas.

Existem várias técnicas para a cirurgia. Em todas elas, realiza-se a retirada total do pterígio, a diferença é no que é colocado no local aonde havia o pterígio.

Na técnica mais simples, não coloca-se nada no local. Na técnica mais utilizada coloca-se uma parte de conjuntiva retirada de outro local do olho (transplante de conjuntiva).

Em outra técnica, coloca-se um tecido chamado membrana amniótica (transplante de membrana amniotica) que é um tecido retirado da placenta e processado em laboratório especializado.

A colocação desses tecidos ou enxertos (conjuntiva ou membrana amniótica) visa diminuir a chance do pterígio voltar.

Uma técnica antiga que não tem sido mais utilizado para a cirurgia do pterígio é a betaterapia. Por muito tempo ela teve seu papel mas pelas complicações existentes foi substituída pelas técnicas mais modernas.

Prevenção do pterígio:

Quanto à prevenção, os óculos escuros podem proporcionar a melhor proteção contra a luz ultravioleta, poeira e vento.

É importante proteger os olhos na condução também, porque ao contrário do pára-brisas dianteiro, a maioria das janelas laterais do carro não fornecem proteção UV adequada.

Mesmo nos dias nublados a luz ultravioleta pode penetrar através das nuvens. Escolha óculos de sol que ofereçam uma boa proteção contra os raios ultravioleta.

Atenção – O conteúdo deste artigo é meramente informativo, e não tem nenhuma intensão de substituir a orientação, o diagnóstico, ou o aconselhamento médico profissional. Por favor, converse com seu médico para maiores informações.

Saiba mais sobre Pterígio – Pesquise abaixo

Pesquisa Personalizada
Botão de chamada CHS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*