DENGUE – Sintomas, Tratamento e Prevenção

Dengue:

dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida, no Brasil, através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.

Em todo o mundo, existem quatro tipos da doença, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A dengue é conhecida no Brasil desde os tempos de colônia. O mosquito Aedes aegypti tem origem africana. Ele chegou ao Brasil junto com os navios negreiros, depois de uma longa viagem de seus ovos dentro dos depósitos de água das embarcações.

Sintomas da dengue:

Depois da picada do mosquito com o vírus, os sintomas se manifestam normalmente do 3º ao 15º dia. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio de duração da doença é de cinco a seis dias. É só depois do período de incubação que os seguintes sintomas aparecem:

Dengue Clássica:

Febre alta com início súbito;
Dor de cabeça;
Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles;
Perda do paladar e apetite;
Náuseas e vômitos;
Tonturas;
Extremo cansaço;
Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores;
Moleza e dor no corpo;
Muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue Hemorrágica:

Os sintomas da dengue hemorrágica no início da doença são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre, com maior freqüência, quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alarme:
Dores abdominais fortes e contínuas;
Vômitos persistentes;
Pele pálida, fria e úmida;
Sangramento pelo nariz, boca e gengivas;
Sonolência, agitação e confusão mental;
Sede excessiva e boca seca;
Pulso rápido e fraco;
Dificuldade respiratória;
Perda de consciência.

Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas.

Tratamento da dengue:

O tratamento da dengue requer bastante repouso e a ingestão de muito líquido, como água, sucos naturais ou chá. No tratamento, também são usados medicamentos anti-térmicos que devem recomendados por um médico. O Ministério da Saúde recomenda o uso de paracetamol para o controle da febre e da dor na suspeita de dengue, nunca ultrapassando o limite de 3 g por dia, porém a administração de qualquer medicamento deve ser prescrito pelo médico.

O tratamento da dengue deve ser hospitalar no caso de pacientes hipertensos, com insuficiência cardíaca ou que estejam com crise de asma ou diabetes descompensada, mesmo que não se trate de dengue hemorrágica.

É preciso ficar alerta para os quadros mais graves da doença. Se aparecerem sintomas, como dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, tonturas ao levantar, alterações na pressão arterial, fígado e baço dolorosos, vômitos hemorrágicos ou presença de sangue nas fezes, extremidades das mãos e dos pés frias e azuladas, pulso rápido e fino, diminuição súbita da temperatura do corpo, agitação, fraqueza e desconforto respiratório, o doente deve ser levado imediatamente ao médico.

Pacientes com dengue ou suspeita, devem evitar remédios à base de ácido acetil salicílico, pois eles têm um efeito anticoagulante, podem promover sangramentos.

Prevenção da dengue:

Para a prevenção,  é fundamental evitar os locais que podem armazenar água limpa parada e evitar as picadas do mosquito da dengue, por isso é recomendado:
Virar garrafas vazias com a tampa para baixo;
Não deixar entulho no quintal ou nas ruas;
Cobrir a caixa d’água e piscinas;
Guardar baldes virados para baixo;
Varrer a água parada, inclusive a das lajes;
Colocar terra ou areia nos pratos de vasos de planta;
Retirar as folhas e sujeira de calhas que dificultam o escoamento da água;
Lavar todas as semanas baldes e tanques que armazenam água;
Se tiver plantas aquáticas, lave com água e sabão a parte de dentro do vaso, todas as semanas
Manter a lata de lixo devidamente tampada;
Guardar pneus em locais cobertos, longe da chuva. Faça furos na parte de baixo ou entregue no serviço de limpeza;
Jogar no lixo cascas de coco, latas de refrigerantes, copo plástico, garrafas, embalagens, etc;
Manter poços de água devidamente tampados;
Ralos com pouco uso: colocar um plástico para vedá-lo e jogar água sanitária 2 vezes por semana;
Diminuir a quantidade de bebedouros de cães, gatos e passarinhos. Escová-los quando trocar a água;
manter o aquário devidamente fechado;
Jogar diariamente borra de café no solo, jardins, hortas e dentro de flores, como o copo d’água ou bromélias, porque este é um inseticida natural que mata a larva do mosquito da dengue;
Lavar as bromélias ou plantas que acumulam água 2 vezes por semana;
Cascatas e lagos: tratar com cloro e manter as bordas devidamente limpas e escovadas;
Muros com cacos de vidro: colocar massa ou areia para evita que a água da chuva se acumule;
Utilizar repelente de insetos diariamente;
Usar calça comprida e sapato fechado, pois o mosquito da dengue tem o hábito de picar os pés e as pernas;
Colocar telas de proteção nas janelas;
Usar mosquiteiros na cama para dormir;
Colocar vasos de planta citronela próximo à porta de casa e das janelas, pois ela repele o mosquito da dengue;
Acender todos os dias uma vela de citronela em cada cômodo da casa.

Estas dicas também podem ser utilizadas na prevenção de outras doenças provocadas pela picada de mosquitos, como febre amarela e Zika vírus.

Saiba mais sobre os tipos de Dengue – Pesquise abaixo!

Pesquisa Personalizada
Botão de chamada CHS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*