ATEROSCLEROSE – Tipos, Causas, Sintomas e Tratamentos

Aterosclerose:

aterosclerose é uma doença crônica inflamatória que ocorre através da formação de placas de ateroma no interior dos vasos sanguíneos.  A formação deste processo ocorre, entre outros motivos, pela alta ingestão de gordura saturada (LDL) durante longos períodos da vida do indivíduo, estas gorduras depositam-se nas paredes dos vasos sanguíneos, levando a redução do diâmetro do vaso e até mesmo a obstrução total do mesmo

Causas:

Pessoas que apresenta altos níveis de colesterol circulante são mais sujeitos a aterosclerose. O modo de vida moderno, de que constam hábito de fumar, alimentação de má qualidade e estresse emocional, é o grande causador de aterosclerose.

Há fatores hereditários que tornam uma pessoa mais propensa à aterosclerose que outras, mas alguns outros fatores são reconhecidamente favorecedores.

Causas mais favorecedoras para a doença:

  • Excesso de gordura na alimentação, especialmente gordura animal(que contém colesterol e gordura saturada);
  • Excesso de sal;
  • Pouca fibra alimentar;
  • Fumo;
  • Obesidade;
  • Hipertensão arterial;
  • Estress;
  • Falta de exercícios físicos;

Esses fatores citados acima, são alguns dos chamados “fatores de risco” para as doenças ateroscleróticas, pois se acham intimamente ligados á angina do peito, ao infarto do miocárdio e a outros acidentes vasculares, como o derrame cerebral.

Diagnóstico de Aterosclerose:

O diagnóstico inicial é feito por um exame físico e com perguntas sobre o histórico médico do paciente e de sua família. Posteriormente a realização de alguns outros exames. Existem muitos deles que podem ajudar a diagnosticar aterosclerose. Geralmente, o médico solicita mais de um exame para obter um diagnóstico preciso.

Tipos de exames para diagnosticar aterosclerose:

  • Angiografia/arteriografia coronária, um exame invasivo que avalia as artérias coronárias em Raios X;
  • Ecocardiograma;
  • Eletrocardiograma (ECG);
  • Angiotomografia do coração, para verificar o nível de cálcio no interior das artérias. Quanto mais cálcio, maior o risco;
  • Também é possível utiliza-la para medir o grau de estenose(Obstrução) de uma artéria;
  • Teste de esforço físico;
  • Angiografia por ressonância magnética;
  • Teste de esforço nuclear (Cintilografia do miocárdio);
  • Ultrassonografia com doppler (muito importante para avaliação de carótidas e artérias de membros inferiores).

Tipos de aterosclerose:

Senil:

Ocorre alterações das fibras elásticas que se tornam em tecido fibroso e atrofiamento das células musculares, o que provoca perda de elasticidade das artérias e aumento da pressão arterial.

De Monckberg:

Caracterizada pela necrose e calcificação da camada média muscular, lesões que podem existir sem ocasionar alteração circulatória, por não provocar nenhuma obstrução nem a formação de aneurismas.

Aterosclerose:

É acompanhada de alterações nas paredes internas das artérias, que se tornam mais rugosas e irregulares, dificultando a circulação e favorecendo a formação de placas (principalmente depósitos de gordura,colesterol e cálcio) que as obstruem total ou parcialmente.

Algum desses trombos podem se desprender das paredes arteriais, viajarem pelos vasos mais calibrosos e obstruírem os de menor calibre, causando infarto do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais isquêmicos, gangrena de membros inferiores, etc. Ou então essas placas crescem lentamente e acabam por causar uma obstrução arterial total.

Tratamento para aterosclerose:

O tratamento da doença deve ser iniciado assim que o problema for diagnosticado e são realizados por meio de cirurgias e também com o uso de medicamentos indicados pelo médico.

O processo de tratamento tem como principal ação eliminar as placas de gorduras que se alocaram nas paredes das artérias e com essa limpeza, a região fica livre e o sangue pode circular normalmente, sendo bombeado para coração e cérebro, sem dificuldades.

Pacientes que foram indicados pelos médicos para tratar a doença com processos cirúrgicos, realizam a angioplastia a laser ou o cateterismo. Em paralelo às cirurgias, o paciente também deve tomar medicamentos, para o sucesso no resultado do tratamento.

Prevenção:

  • Evitar os alimentos gordurosos.
  • Evitar cigarro e bebidas alcoólicas.
  • Evitar a obesidade.
  • Manter controle da pressão arterial.
  • Ingerir frutas e verduras regularmente
  • Manter controle do colesterol no sangue.
  • Manter controle do diabetes mellitus, se houver.
  • Praticar atividade física, regularmente.

Atenção – O conteúdo deste artigo é meramente informativo, e não tem nenhuma intensão de substituir a orientação, o diagnóstico, ou o aconselhamento médico profissional. Por favor, converse com seu médico para maiores informações.

Saiba mais sobre Aterosclerose – Pesquise abaixo

Pesquisa Personalizada
Botão de chamada CHS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*